Compartilhe
Blog

05 tendências que estão revolucionando o mercado de festivais e eventos

Se você nos dissesse há dez anos que ver helicópteros não tripulados no ar seria uma tendência tecnológica, nós provavelmente não acreditaríamos. O que foi introduzido pela primeira vez como ferramenta militar agora é item comum para produtores de eventos, cineastas e entusiastas da tecnologia.

 

Mais conhecidos pelo uso acoplado a câmeras de vídeo, os drones vêm desempenhando um papel essencial no aumento da transmissão de shows e eventos ao vivo. O streaming de drones não é totalmente novo e já existe há anos, especialmente no setor de esportes. Sua popularização vem estimulando produtores de eventos e público a criar imagens e compartilhar experiências a partir de novas perspectivas.

 

Além dos drones, listamos outras cinco tendências tecnológicas que estão revolucionando o mercado de festivais e eventos.

Sistemas cashless

Todos nós já esperamos em filas por mais de 20 minutos apenas para chegar ao caixa e contar maços de dinheiro em frente a um atendente. Com o objetivo de eliminar esse e outros inconvenientes, produtores de festivais e eventos como Lollapalooza, Rock in Rio e Universo Paralello Festival adotaram a tecnologia de identificação por rádio frequência (RFID) e já proporcionam agilidade no acesso do público aos locais de evento, além de reduzir filas nos bares com transações financeiras muito mais rápidas e eficientes.

 

Utilizando sistemas cashless, grandes eventos abandonaram o antigo scanner de código de barras para encontrar uma maneira nova e aprimorada de digitalizar tickets, acompanhar as vendas e conhecer melhor o seu público. Pesquisas revelam que usuários de cartões inteligentes ou pulseiras de identificação com chip RFID e dispositivos pré-pagos vinculados à sua conta bancária consomem 40% mais do que as pessoas que utilizam cartões ou dinheiro como forma de pagamento em bares e lojas de festivais e eventos.

Realidade virtual e realidade aumentada

Realidade virtual é uma poderosa ferramenta para ativação de marca

Das transmissões ao vivo às ativações de marca, a realidade virtual abriu portas para a expansão da experiência do público. A tecnologia VR chegou definitivamente ao mercado consumidor, hoje disponível para que qualquer evento torne possíveis as experiências virtuais.

 

Empresas como NextVR, OculusHoloLens estão abrindo caminho para uma nova geração de ferramentas imersivas que visam a envolver o público “in loco” e em casa, reduzindo as limitações dos espaços físicos. A realidade mista – uma mistura de realidade virtual e interação em tempo real – agora pode simular a experiência de estar em um evento, permitindo a “participação remota” do usuário.

 

Seja para visitar sites, transmitir performances ao vivo ou recriar experiências, as opções são ilimitadas. Embora possa nunca estar à altura da presença física, isso é o início de um novo fluxo de receita que certamente vale a pena explorar.

Análise dinâmica de dados

Organizadores e produtores de eventos podem alcançar novos públicos com as parcerias certas. Isso porque as empresas com as quais você escolhe associar o seu evento podem agregar valor ou “quebrar” a sua marca, o que torna fundamental reduzir os riscos das suas parcerias.

 

Com a consultoria de agências especializadas em patrocínios estratégicos, você pode tomar decisões baseadas na análise de dados precisos. Ferramentas de avaliação de patrocínio podem ajudar a classificar as propostas de empresas patrocinadoras para o seu evento com base na análise de custos, oportunidades de ativação, relevância e até lealdade do público. Campanhas eficazes estão se tornando cada vez mais orientadas pela experiência, valorizando conexões emocionais genuínas feitas com as marcas em anúncios de expressão, então agora é a hora de empregar as ferramentas necessárias.

Reconhecimento facial

Os próximos 10 anos definirão o uso efetivo do reconhecimento facial no setor de eventos

O reconhecimento facial vem sendo cada vez mais utilizado em diversos setores do mercado de entretenimento. Grandes eventos esportivos, festivais de música e shows estão incorporando o reconhecimento facial para aumentar a segurança e aprimorar a experiência do público. Os Jogos Olímpicos de Inverno, por exemplo, já estão usando a combinação de IA e reconhecimento facial em suas edições.

 

Mas a tecnologia oferece muitos outros benefícios ao segmento. Ela pode ser usada para mapear o comportamento do usuário, ampliar as relações com marcas e patrocinadores, monitorar participantes e realizar check-ins mais rápidos.

 

Porém, à medida em que a tecnologia de reconhecimento facial se populariza, as preocupações com a privacidade do usuário aumentam. “Estamos muito, muito conscientes dessa preocupação”, afirma o CEO da Zenus Panos Moutafis. “Sacrificamos muita receita até encontrar uma maneira de preservar a lacuna da privacidade”. Nos próximos anos, observaremos se o reconhecimento facial é realmente um divisor de águas no segmento ou apenas uma tendência passageira.

Tecnologias vestíveis

Quanto mais interativo, melhor. Essa máxima deve ser um tema subjacente ao seu evento, especialmente para espaços de ativação e ferramentas de engajamento. Um modo de se aproximar do público de forma intimista é recorrer aos cinco sentidos. A Subpac pegou esse conceito e o usou para criar músicas que podem ser sentidas pelo usuário. Fornecendo uma “dimensão extra de som”, a tecnologia vestível transfere a baixa frequência da música para o corpo, permitindo “sentir os graves” sem a necessidade de níveis de decibéis prejudiciais aos ouvidos.

 

Com essas ferramentas também é possível adicionar camadas de realidade às experiências bidimensionais como jogos, por exemplo. Hoje, até mesmo os drones se tornaram vestíveis: a Nixie está desenvolvendo drones que se dobram em pulseiras quando não estão em voo, para que você possa levar comodamente seu gadget aonde quer que vá.

 

Embora o uso de novas tecnologias muitas vezes aprimore a experiência do público e promova mudanças significativas ao seu evento, é importante aderir as tendências de forma moderada e consciente da sua relevância a patrocinadores, organizadores e público. Conhecendo o seu público-alvo você saberá quando é hora de investir em novas tecnologias. Lembre-se sempre de que o cemitério dos eventos está repleto de produtores que não se modernizaram ou optaram por ignorar as mudanças que estavam acontecendo ao seu redor.

 

*Conteúdo Intellitix, tradução PasseVIP.

 

Leia também: RFID: 05 motivos para usar sistemas cshless em eventos.